cummings natalino.


(cummings, sua irmã e seu pai. créditos. recomendo muito a leitura.)


estamos perto do natal, a época mais linda do ano, e resolvi trazer cummings pra fechar o ano pra vcs  (quer dizer; fechar de traduções, pois ainda tenho 2 textos sobre poesia contemporânea que devem sair entre os pulinhos a iemanjá). como cummings não é um poeta que possui um poema que se sobressaia muito em relação aos demais, mais ou menos como na poesia de emily dickinson, então a seleção de poemas não é algo muito difícil de ser feita. vc pode basicamente se guiar por aqueles que te encantam e ir fundo.

claro que existem os poemas mais famosos -- os mais debatidos -- mas não creio que isso mude muito a ordem dos fatores. os poemas que trago aqui, apesar de não tratarem de modo direto a temática do natal, com exceção, claro, do primeiro, são poemas que de certa maneira trazem um espírito natalino -- ou que, pelo menos, trazem meus votos pra vcs, e que seriam algo como reconhecer a grandeza das pequenas coisas (algo que a poesia de cummings consegue demonstrar como poucas) e nunca deixar a criança dentro de vcs morrer -- assim como cummings me parece nunca deixou, o que é uma maneira eu pelo menos acho muito séria e bonita e de olhar para sua poesia e todo o tom lúdico que ele emplastra em seus poemas.

sobre as traduções.

como cumming sé um poeta de uma economia impressionante, e quem já teve a oportunidade de ler a correspondência que ele trocou com augusto de campos sabe que questões milimétricas são caras ao poeta, então em decorrência disso o tradutor meio que tem que contar o número de letras pra que sua tradução não escape muito do original de cummings (isso no caso dos poemas visuais) ou deve tomar todo um cuidado pro verso não se estender demais e fugir do quadradinho rítmico do original, ou que o valha. o segundo poema foi o que mereceu um esmero um pouco maior pois esse lance do número de letras foi crucial e pois eu tive que quebrar a cabeça pra achar uma maneira de traduzir a estrutura simétrica do poema, vista, por exemplo, no fato de que uma palavra como "snowflake", com 9 letras, corresponde a "is upon a gra", com 10, ou no fato de que o poema abre e fecha com "one" e por aí vai.

de resto, minha proposta de trazer um cummings com uma linguagem popular, até mesmo um pouco rústica (o que minha opção em traduzir "little tree" pra "arvrinha" mostra) e, nesse caso, com toques infantis, continua de pé, e lhe dou prosseguimento.

menciono aqui a tradução de Elsa Lo, para a Sibila (aqui), do poema dive for dreams, com a qual tive contato após montar o esboço da tradução e da qual tirei a solução de traduzir "walk backward" para "desandam" -- esplêndida, esplêndida ideia. o resto, juro, é coincidência mesmo.


arvrinha
arvrinha de natal quietinha
tão pequenininha
até parece flor

quem que te achou na mata
cê sentiu pena de vir pra tão longe?
ó           vou te confortar
pois vc cheira tão bem

vô beijar seu tronco fresco
e te abraçar bem forte
igual sua mãe faria,
só não fica com medo

ó           os enfeite
que dorme o ano todo no caixote escuro
sonhando alguém os tire e permita brilhar,
os sino bola vermelho ouro laço fofo,

bota aqui seus bracinhos
vô dar tudo procê segurar
dedo a dedo vai ter adereço
e nenhum lugar vai tá escuro ou triste

aí quando vc tiver vestida
vc vai ficar na janela pro povo ver
e eita, vão ver sim!
vc vai ficar orgulhosa

e eu e minha maninha
vamo olhar nossa arvre lindona
e dançar e cantar
"Dingo Bel"

§

o

e
st
e

floquinho

(a
  l
    ume
  i
a)

tá sobre o f

l
oc
ã

o

§

homenzinho
(com pressa
tanta pressa
que se estressa)
pare esqueça relaxe

espere

(menininho
que tentou
que falhou
que chorou)
vá deitar bravamente

durma

grande chuva
grande neve
grande sol
grande lua
(adentra-

-nos)

§

mergulhe nos sonhos
ou um lema te derruba
(a planta é a raiz
e o vento é o vento)

creia no coração
se o mar se incendeia
(e viva por amor
se os astros desandam)

honre o passado
mas saúde o futuro
(e dá o baile na morte
longe destas bodas)

esqueça um mundo
de vilões e de heróis
(pois deus curte garotas
e o amanhã e a terra)


little tree
little silent Christmas tree
you are so little
you are more like a flower

who found you in the green forest
and were you very sorry to come away?
see             i will comfort you
because you smell so sweetly

i will kiss your cool bark
and hug you safe and tight
just as your mother would,
only don't be afraid

look             the spangles
that sleep all the year in a dark box
dreaming of being taken out and allowed to shine,
the balls the chains red and gold the fluffy threads,

put up your little arms
and i'll give them all to you to hold
every finger shall have its ring
and there won't be a single place dark or unhappy

then when you're quite dressed
you'll stand in the window for everyone to see
and how they'll stare!
oh but you'll be very proud

and my little sister and i will take hands
and looking up at our beautiful tree
we'll dance and sing
"Noel Noel"


§

one

t
hi
s

snowflake

(a
  li
    ght
  in
g)

is upon a gra

v
es
t

one


§

little man
(in a hurry
full of an
important worry)
halt stop forget relax


wait

(little child
who have tried
who have failed
who have cried)
lie bravely down

sleep

big rain
big snow
big sun
big moon
(enter

us)



§

dive for dreams
or a slogan may topple you
(trees are their roots
and wind is wind)

trust your heart
if the seas catch fire
(and live by love
though the stars walk backward)

honour the past
but welcome the future
(and dance your death
away at this wedding)

never mind a world
with its villains or heroes
(for god likes girls
and tomorrow and the earth)

Comentários