A solidão do corredor de longa distância.



Originalmente um conto de Alan Sillitoe, foi transformado em filme em 1962, direção de Tony Richardson, e musicado pela banda Iron Maiden, álbum Somewhere in Time (1986). Conta a história de um jovem que encontra nas corridas de longa distância uma forma de sair do crime. O título é de uma indizível beleza. Mas a letra e o próprio conto não possuem nada de mais. O que faz uma música boa dificilmente é a letra. E a própria letra só mesmo em reducionismos imbecis é pensada apenas como letra. Mas enfim.


A SOLIDÃO DO CORREDOR DE LONGA DISTÂNCIA.

A estrada
Penosa
A lufada
De chuva nas costas
Seu coração
Bate forte
E mais e mais forte
Até que o som
Soe na sua cabeça
E cada passo dado
E cada fôlego tomado
A determinação te faz
Correr
Sem parar
Vencer, correr até cair
Sem parar
Sem parar de correr
Sua mente apenas entende
Você chega quase lá
Mas não se chega lá
Não se chega ao fim
Como se num sonho
Não se chega a lugar algum
Tudo isso é tão fútil

Ir em frente
Ir em frente
A solidão do corredor de longa distância

Manter o rumo
Seguir correndo
Seguir vencendo
Custe o que custar
Manter o rumo
Me encorajar
Me determinar
A só terminar
Quando terminar

Correr
Por degraus
Pelos campos
Ver o que percorri
E seguir
A linha vai chegando
Você quer a glória que vem chegando
Você chega ao fim
Ideais são só um fim
Você se sente abandonando
A corrida
Tudo isso é tão fútil

Ir em frente
Ir em frente
A solidão do corredor de longa distância


Comentários